Então Você Quer Ser Mestre Amador? Parte 1


Alou Maruj@s!

Bem vindos novamente a bordo do nosso blog, dessa vez com um dos assuntos mais pedidos: Mestre Amador e Uso da Carta Náutica! É, demorou, mas pensamos em um modo de explicar aqui o básico de como navegar usando as boas e velhas Cartas Náuticas, chamadas pelos menos íntimos de “mapas”. Falando nisso, a partir de agora você já pode parar de dizer “Mapa” e chamar de “Carta”. 😛

Mas atenção: só prossiga se você Realmente quer Entender sobre Cartas Náuticas, porque o post ficou bem técnico. Simples e prático como sempre, tanto é que tivemos que dividir em partes, mas ainda assim, técnico.

Então, preparad@? Prossiga por sua conta e risco! 😛

Mestre Amador x Arrais Amador

Muita gente pergunta para gente como faz para ter a habilitação de Mestre Amador e se é de fato importante chegar nesse nível. Bem, a gente já comentou por aqui e na nossa opinião, depende. Rs! É, depende de onde você quer navegar. A explicação para isso, está no nosso post anterior:

(A Diferença entre Arrais e Mestre Amador – mas e aí, o que é?)

Então, se você já sabe que seu Rumo te leva para fora das Baías, Lagos, Lagoas, Rios e, portanto, fora das Águas Abrigadas, e você já é Arrais Amador, então seu caminho é mesmo o Mestre Amador e você está com sorte: Este Artigo é o Primeiro Passo para realizar seu sonho de singrar pelas Praias Brasileiras – até 20MN (Milhas Náuticas) da costa! 🙂

A Prova

São 40 questões e você tem 3hr para responder. Se você acertar 50%, pronto: você passou e é um Mestre Amador!

Mas antes, claro, você se preparou e estudou bastante porque a verdade é que não dá para passar nessa prova sem estudar e você vai entender porquê. Aliás, esse é um assunto que você Com Certeza Quer Saber Tudo porque se você vai começar a sair das águas abrigadas para o mar, meu amigo, você não quer não saber como voltar pra casa. Então, além de estudar para passar, estude para valer! Ser um Mestre Amador vai mudar sua vida e você quer estar a altura da aventura que você irá embarcar! 🙂

“Ah, Daniel, mas tem GPS.” É tem, então aqui vai uma historinha verídica. Na reunião da IMO (Int’l Maritime Organization) que decidiu sobre o que se ensinar para os marinheiros, teve 1 único país que votou a favor de se manter o estudo das cartas náuticas e navegação astronômica. Pois é, os Estados Unidos. O curioso é que eles são também os donos dos satélites de GPS. Então, meu amigo, se o cara que tem a chave de liga-desliga disse que é importante saber isso, acredite, é importante saber isso.

Mas voltando… Mestre Amador… Carta Náutica…

Ao contrário do Arrais Amador, para se inscrever na prova de Mestre Amador não é preciso ter feito curso, de certificado, nem nada. O único papel que você precisa é sua Habilitação de Arrais Amador, válida. E daí que esse post é super útil porque você pode começar a estudar por você mesmo, por aqui, se inscrever e virar mestre amador! \o/

Quanto ao conteúdo (NORMAM 03), já dá para imaginar o que cai na prova, certo? Se você está pensando em Navegar pela Costa, você vai precisar de Três Coisas:

  1. Saber se localizar (GPS, Radar, Carta Náutica e Símbolos, Balizamento IALA A e B e os Instrumentos para Navegar e usar a Carta: bússola, alidade, compasso, régua paralela, esquadro);
  2. Entender os Efeitos do Mar e do Vento no Seu Barco (Estabilidade, Tábua de Marés, Meteorologia, Ventos e Correntes Predominantes na costa do Brasil); e
  3. Segurança, claro! (Radio VHF, EPIRB, Sobrevivência e a já manjada RIPEAM que você encontra aqui no blog da Academia Náutica nas partes 1, parte 2 e parte 3)

O pulo do gato é a Carta Náutica, porque a coisa toda é encadeada com problemas de localização (plotagem) da sua posição na carta e Navegação Estimada a partir daquele ponto. Se você não sabe se localizar na carta você vai plotar o ponto inicial errado e a coisa toda vai dar errado…

Sacou agora porque este post de Mestre Amador é focado na Navegação Estimada por Carta Náutica? A gente tá aqui para te dar o Rumo Certo, cara! 😛

Sem mais lero-lero, vamos ao que interessa!

Mestre Amador, Carta Náutica 1
Mestre Amador, Carta Náutica 1 – No.1511 Barra do Rio de Janeiro

 

Navegação Estimada 101

Primeiro de tudo: você não vai aprender a usar uma carta náutica sem ter uma. A dica é Compre uma Carta Náutica e vai praticando. Onde Comprar? Existem várias lojas, online e físicas, e você pode também comprar direto com a Marinha, na EMGEPRON, a empresa da DHN (Diretoria de Hidrografia e Navegação) que vende as cartas… A gente compra as nossas numa loja no Centro, chamada “O Veleiro” porque o frete da EMGEPROM é caro pra dedéu. Quanto custa? Em torno de R$100 dependendo da carta, é, não é barato, mas apesar de você encontrar na internet cartas náuticas para imprimir você mesmo, faltam muitos detalhes.

Se você está querendo ser bem específico para a Prova de Mestre Amador, é legal ter e estudar por cartas que tenham litorais e escalas pequenas (“zoom out”), como a 1506 nesse link aqui. Mas é legal ter uma detalhada, como a Entrada da Baía de Guanabara (1511) para entender os Símbolos.

Sobre os Símbolos, existe um almanaque que você também pode comprar nas lojas de náutica, mas muita coisa é convenção internacional e tem até aplicativos de celular (pagos, a maioria). Como a gente é muito legal, colocamos um link para o Guia NP5011 que é o Guia do Almirantado Britânico e muita coisa é igual ao nosso, te ajudando em pelo menos 90% dos símbolos mais comuns.

Beleza, você já tem sua carta náutica, então vamos destrinchá-la! Vamos usar a 1511, chamada de “Barra do Rio de Janeiro” que é a entrada da Baía de Guanabara até a ponte Rio-Niterói.

Partes da Carta

  1. A primeira coisa a olhar são as Notas. Na 1511, no canto superior à direita tem um monte de coisa escrita. São importantes – leia! 🙂 – e dizem coisas como: onde é permitido ancorar, pontos de cautela, interdições, trânsito das barcas e… uma informação Super Imprescindível:
  2. Informações Sobre a Maré. (cara, isso vai ter q ser outro post, mas por enquanto, guarda que normalmente as cartas náuticas trazem profundidades em LAT (Lowest Astronomical Tide), que é a Mínima Maré Calculada). A 1511 está em “Nível de Baixa-mar Média de Sizígia“, a grosso modo, é como se fosse a Profundidade Mínima das Médias das Marés Baixas, ou seja, é baixo e salvo raras exceções, estará mais fundo do que está escrito.

    Mestre Amador, Carta Náutica 2 - Partes da Carta Náutica
    Mestre Amador, Carta Náutica 2 – Partes da Carta Náutica
  3. Latitudes e Longitudes: a história é longa para explicar cada um, mas a dica para lembrar é que as Latitudes cortam a Carta Náutica (e a Terra) de Lado a Lado (Leste->Oeste) e por isso estão marcadas no Lado. As Longitudes cortam de Cima para Baixo (Norte->Sul), então estão marcadas em cima e embaixo das cartas náuticas. Lat e Long são dadas em Graus (º), cada grau é divido em 60 Minutos ( ‘ ), cada minuto em 60 Segundos ( ” ). Latitudes vão de 00º00’00” no Equador, até 90º00’00” nos polos e são linhas paralelas entre si (sacou? são os Paralelos!) portanto mantém mais ou menos a mesma distância entre elas. Já as Longitudes vão de 000º00’00” no Meridiano Primário (Greenwich) até 180º00’00” e ligam polo a polo “cortando” a Terra Ao Meio de Norte ao Sul (sacou? Meridiano, meio… 🙂 ) por isso, não tem a mesma distância entre si (guarde essa informação para o ponto 4.2 mais abaixo! 😛 ). Nos polos, os Meridianos estão juntos, pertinho um do outro porque todos saem do mesmo ponto, o polo norte – ou sul. Já no equador, eles estão super longe uns dos outros. Não visualizou isso? Clique Aqui!
  4. Mestre Amador, Carta Náutica 3 - Lat e Long
    Mestre Amador, Carta Náutica 3 – Lat e Long
    1. Você vai usar Latitudes (Lat – em minúsculas) e Longitudes (Long) para se Localizar, por exemplo:
      1. Lat 23º56’S (S de Sul, pq tem um 23º56’N, no hemisfério Norte) é a linha que corta a carta náutica de lado a lado passando (na 1511) na Praia do Flamengo até o Morro do Macaco em Niterói, seguindo até dar a volta ao mundo! 🙂
      2. Long 043º9’2”W (W de West, Oeste, porque tem um 43º9’2” Leste lá na China… use W e não O para não confundir com um 0, Zero, e dar maior confusão… é W e E de West e East)
      3. Pronto, onde essas duas linhas se encontram, é onde você está. Nesse caso, estamos 23º56’S; 043º9’2”W que é logo ao norte da Ilha da Laje, aquele forte que tem no meio da baía. Legal, né? isso é Plotar Sua Posição: dada a Lat XXºYY’ZZ” e Long AAAºBB’CC”, marque na Carta Náutica sua posição. 😉

        Mestre Amarado, Carta Náutica 101 - Plotagem
        Mestre Amarado, Carta Náutica 3.1 – Plotagem
    2. As Latitudes tem uma função a mais. Pela forma que foram criadas, você usa as Latitudes para medir as Distâncias. Hein? É, isso aí. Cada espaço de 1 Minuto, ou seja, da Lat 23º56′ para a 23º57′, essa distância na carta náutica é equivalente a 1MN (Milha Náutica). Lembra que falamos acima que as Latitudes são paralelas entre si? Por isso. O que é importante é você usar sempre a Latitude mais próximas do ponto que você está querendo medir a distância para evitar distorções e nunca – jamais – use as Longitudes para medir distâncias. Nunca mesmo. rs! 🙂
  5. Rosa dos Ventos: é a “bussola” desenhada na carta. Rs! É super importante porque é ela que vai te dizer seu Rumo. Existem várias informações dentro da Rosa dos Ventos, e a gente vai ver mais pra frente. Aguarde! Mas por enquanto é importante você saber que:
    1. Ela tem 2 Círculos, um maior por fora, e outro menor por dentro. Tá vendo ali na imagem? Os dois vão de 000º até 359º, (dã!) ou seja, uma volta completa!
    2. Ela aponta para o Norte Real. É, existe o Norte Real e o Norte Magnético. O Norte é mostrado pelo Círculo de Fora, e por isso, ângulos Reais, Rumos Reais. O Círculo Menor, interno, mostra o Norte Magnético, portanto, Rumo Magnético que é o que a bússola do seu barco aponta.
    3. Calma, não acabou ainda!!! Fica ainda mais legal! O Norte Magnético muda. “Hein? Você tá me zoando!” Não, é sério… O Norte Magnético muda de posição constantemente, mas é bem devagar, coisa de algumas frações de graus por ano (minutos por ano) e cada carta náutica vai te dizer quanto que é essa “Variação Magnética” ou (mais chamada de “Declinação Magnética”) é por ano.
    4. Ah, e só mais uma coisa… No meio da Rosa dos Ventos tem o Ano em que ela foi feita (a 1511 que estamos usando é de 2015), isso é importante para você agora porque você vai ver que ano a carta foi feita, quantos anos se passaram e qual é a Declinação Magnética desse tempo todo, somando ou subtraindo do Norte Real. Tá, a gente vai explicar isso mais pra frente porque é muito detalhe. Por enquanto, dá uma olhada na figura abaixo para visualizar o que está aqui em cima.

      Mestre Amador, Carta Náutica 4 - Rosa dos Ventos
      Mestre Amador, Carta Náutica 4 – Rosa dos Ventos

Bem, você já sabe então o que é cada coisa da carta náutica e já sabe que precisa entender como usar uma para se localizar no mar e também para traçar seus rumos e rotas. Você também já entendeu que vai rolar um pouco de detalhes sobre esse lance de Norte Magnético e Norte Real…

“Ah, Daniel, mas pra que isso tudo, cara…”

Bem, se você leu os posts sobre travessias, sabe do que a gente está falando. Sempre que você quiser navegar pela costa, ou no mar aberto, você precisa fazer os os Planos de Pilotagem e Planos de Navegação. É imprescindível saber para onde está indo e quais rumos seguir. Então a gente vai fazer, juntos, o nosso Plano de Pilotagem para o Rio de Janeiro! eeehhhh! \o/ \o/ \o/

Mas isso é outro post. Fique ligado para a Parte 2 e…

Bons Ventos!

p.s: se você está interessado nesse assunto e quer mais detalhes e tirar mais dúvidas, estamos pensando em fazer uma Transmissão Ao Vivo e refazer isso tudo aí do post com você para participar e esclarecer na hora. Dê um alô pelo Facebook para marcamos uma data e horário legal. 🙂

compartilhe com outros marujos Facebook