Então Você Quer Ser Mestre Amador? Parte 2


Mestre Amador – Academia Náutica – Parte 2

Alou Maruj@s!

Antes de entrarmos de volta com a Parte 2 do conteúdo do Mestre Amador e todo aquele lance de Rumos Magnéticos, Reais e o Plano de Pilotagem, vale a pena dar uma recapitulada. Mas antes, nosso disclaimer para quem está chegando agora: essa é uma série de postagens mais técnicas, com a explicação do conteúdo mais importante da prova de Mestre Amador: a Carta Náutica. Por mais que tentemos fazer o assunto ficar mais leve e descontraído, é ainda assim um artigo cheio de termos, nomes e conceitos. A gente tentou dar uma amenizada…

Bem, se você chegou até aqui é porque quer continuar e está levando a sério seu estudo para Mestre Amador! Então, é melhor você dar uma lida no Post Anterior com a Parte 1 do Mestre Amador.

Pronto, já leu? Então vamos seguir!!!

Ah, e lembre-se: qualquer dúvida (qualquer mesmo), manda uma mensagem para gente no contato@academianautica.esp.br ! A gente explica e, por que não, até se encontra para explicar ao vivo e tomar uma café! 😉

 

Carta Náutica – Parte 2, a Rosa dos Ventos

Explicamos que a rosa dos ventos é composta de algumas partes. Vamos destrinchar no detalhe para não dar rolo no entendimento da coisa do Magnético e Verdadeiro. Segue um desenho! 🙂

Mestre Amador, Carta Náutica 101 - Rosa dos Ventos
Mestre Amador, Carta Náutica 101 – Rosa dos Ventos

 

Então é isso, a Rosa dos Ventos tem várias informações embutidas nela. O mais evidente é o Norte Verdadeiro – geográfico – e, normalmente, se a carta está de cabeça para cima, o Norte Verdadeiro, marcado como uma estrelinha, estará alinhado para cima também.

O “problema” é o Norte Magnético que não aponta para a parte de cima da Carta Náutica… Não, claro que não. A essa altura você já sabe que a bússola é magnética, por isso, é atraída por metais (guarda essa informação! a gente vai usar isso várias vezes aqui…).

O Norte Magnético não coincide com o Norte Verdadeiro porque o nosso planeta é uma rocha gigante cheia de ferro derretido dentro (os geólogos que me perdoem… RS! 😀 ) e como a coisa toda está derretida, esse ferro se mexe por aí – bem devagar, mas se mexe – a Agulha da Sua Bússola Magnética vai apontar para esse ferro itinerante. 🙂

Ah, essa variação, entre o Norte Verdadeiro e o Magnético se chama Declinação Magnética. Tem gente que chama de Variação Magnética também, porque em inglês é Variation e tem muito gringo navegando por aqui.

Pausa para historinha: existem alguns lugares no mundo que têm depósitos enormes de ferro próximos da superfície e quando você se aproxima, a sua bússola para de apontar para o Norte Magnético… É o que dizem, eu nunca vi, mas se você já passou por um desses lugares, a gente adoraria ouvir a história!

“Mas Daniel, você está zoando! Como que eu vou saber se eu uso os Azimutes Reais ou Magnéticos?”.

Cara, é super simples, mas como tudo na náutica, depende…Rs!

Se você está navegando no seu barco, seguindo um rumo, você provavelmente está olhando a bússola, logo, é Rumo Magnético (salvo se você estiver navegando olhando para o GPS que mostra tudo em Verdadeiro – alguns mostram os dois, mas o Magnético do GPS é calculado a partir do Verdadeiro).

Mas se você está planejando sua travessia, usando uma carta náutica (ou um GPS), então é tudo Verdadeiro e você vai usar os Azimutes Verdadeiros (do círculo de fora, maior, na Rosa dos Ventos).

Aí, entra um adendo para uma Informação importante… Por que eu disse para usar os Azimutes Verdadeiros, mas não disse para usar os Azimutes Magnéticos? Bem, porque os azimutes magnéticos mudam com o tempo, lembra? A carta que estamos usado é de 2015, se você reparar, no centro da Rosa dos Ventos está escrito: 22º30’W2015 (6’W).

Mestre Amador, Carta Náutica 101 - Rosa dos Ventos
Mestre Amador, Carta Náutica 101 – Rosa dos Ventos

 

 

Isso quer dizer que, em 2015, o Norte Magnético deslocou 22º30′ para Oeste (W) e que a cada Ano, se desloca outros 6′ para Oeste (W). Como estamos em 2018, temos que adicionar 6’W de 2016 + 6’W de 2017 + 6’W de 2018… ou seja, vamos Adicionar 18′ no total. E daí?

Daí que se a gente está navegando olhando a bússola, e ela mostra um Rumo 90º, se a gente olhar no Azimute Magnético e achar que está indo para aquele 90º ali à direita na carta náutica, a gente vai se dar mal, porque esse 90º andou 18′ para Oeste… Pode até parecer pouco, mas lembre-se que como Mestre Amador, você estará navegando pela costa, distâncias longas de travessias e desvios, por menores que sejam, podem causar confusão e distâncias maiores percorridas.

A confusão principal é que você pode acabar perdendo um ponto de referência, como veremos na parte 3 do Mestre Amador, Plano de Pilotagem e ser Mestre Amador é saber usar referências em terra, como faróis, torres, prédios, morros, ilhas que deverão aparecer no momento certo para garantir que sua rota está correta.

Bem, voltando então… Como transformar Rumos Magnéticos em Rumos Verdadeiros!

Então, como falávamos, a gente precisa transformar o Magnético em Verdadeiro para Garantir que estaremos navegando para o lugar certo. Isso se faz usando matemática das mais simples: T -> V -> M -> D -> C (+W)

“Hein?!” Calma… Guarda a frase “True Virtue Make Delightful Company” É, eu sei, está em inglês, mas cara, olha só, como Mestre Amador você está almejando navegar por mares nunca dantes navegados, ou seja, você vai precisar saber alguma coisa de Inglês que é – de fato e também no papel – a língua oficial de comunicação na náutica. Sorry, but its true.

Vamos lá: o que significa cada letra?

T: “true”, Verdadeiro; V: “Variation”, Declinação; M: Magnético; D: “Deviation”, Desvio da Agulha; C: “Compass”, Bússola.

Parece difícil, mas não é. É só soma e subtração, matemática básica que você vai entender agora com um exemplo prático que fazemos no FUN Track, Capitão por 1 Dia.

Não entendeu? Calma! Segue um exemplo para facilitar as nossas vidas! 😀

Carta Náutica – Parte 3, Rumos

Imagine: estamos chegando no Rio de Janeiro. Lembra do post anterior? Nossa posição é na Boia de Águas Seguras, na entrada do Canal de Navegação da Baía de Guanabara e queremos ir até um ponto bom para fazermos a curva e entrar na baía rumo à Marina da Glória. Esse ponto, vamos chamar de Posição Estimada, pq a gente só está Estimando que estará lá, a gente ainda não sabe se estaremos mesmo… Então, olha a figura:

ACA_PPT CartaNautica101_Navegação_

 

Agora é uma sequencia de ações:

  1. Ligue os pontos em um linha reta;
  2. Essa linha é o seu Rumo de Navegação, Curso de Navegação ou Rota a Seguir.
    1. Obs: deve existir uma tradução mais técnica para “Course To Steer” (CTS) que não consegui encontrar. Se você souber, então manda para gente e compartilha! Basicamente, o Course to Steer é o Curso a Navegar, ou seja, seu Rumo de Navegação que você espera fazer.
    2. essa linha tem uma seta desenhada no meio dela para indicar que é CTS ( —>— ) Não é na ponta ( —> ) , é no meio. Na ponta é outra coisa e depois a gente fala disso. Fica ligado na parte 3 do Mestre Amador! 😉
  3. Mas e agora, como saber qual o ângulo desse Rumo? Moleza. Pega a sua Régua Paralela, coloca ela alinhada com o seu CTS e transporta até a Rosa dos Ventos.

ACA_PPT CartaNautica101_Navegação_2

 

 

 

Sacou? Não é difícil, mas envolve um mínimo de coordenação motora. Rs!!! Especialmente se você fizer isso num barco sacudindo no contra-vento de 30 nós durante a noite. 🙂

Na figura, parece que eu fiquei maluco e coloquei o CTS na parte transparente da Régua Paralela, mas não fiquei maluco não. Na parte transparente tem uma linha preta fininha e eu acho mais fácil usar essa linha do que a borda, mas cara, você já já é Mestre Amador, então você vai desenvolver suas próprias manias! 🙂

Beleza, então, voltando…

  1. Transferindo seu CTS para a Rosa dos Ventos, você vai achar no 26ºT (lembra, trabalhando na carta náutica, usamos Ângulos Verdadeiros, “True”).
  2. Beleza! 26ºT quer dizer que vou apontar meu barco para onde? 26º na bússola! Não, calma maruj@! Tá apressado demais… Agora é a hora de usar o TVMDC porque você vai tirar da Carta Náutica (T) e Levar para a Bússola (C) do Seu Barco. Ou seja:
    1. T (26º) + V (18′) = M (26º18′) + D (0º) = C (26º18′)
    2. Vamos lá:
      1. T 26º a gente explicou acima.
      2. V 18′ a gente explicou mais acima em Declinação Magnética/ Variação Magnética
      3. M é o seu Rumo Magnético, de acordo com o Azimute Magnético, explicamos mais acima também na Rosa dos Ventos
      4. D 0º é novo: “Deviation”, Desvio de Agulha. Lembra que a agulha do seu barco é magnética? e que aponta para metais? então, seu barco está cheio de metais que causam, advinha, Desvio Da Agulha. Você sabe qual é seu D porque quando construíram seu barco o construtor fez um teste e te deu uma Carta de Desvios de Agulha. Se ele não deu, tem como apurar isso, mas é material para outro post (ou liga pra gente! 🙂 ). Aqui, no exemplo, consideramos Zero, ou seja, o barco está perfeitamente equilibrado em suas partes metálicas e a agulha não desvia… rs!!!
      5. O resultado disso é o C, “Compass”, bússola, ou seja, o que a sua bússola vai mostrar para você e você pode até colocar no GPS, ou piloto automático. 🙂
      6. Mas vc reparou que a gente SOMOU (+) os ângulos? Pois é:
        1. Sempre que Você estiver saindo do Verdadeiro para a Bussola, você soma. Se for ao contrário, da Bússola para o Verdadeiro, você subtrai (-)
        2. Sempre que a Variação Magnética for para Oeste (W), você Soma a Variação. Se for para Leste (E), você subtrai.
      7. Agora sim, é só Apontar seu Barco até a Bússola dele marcar 26º18′ e aí você estará navegando para a Posição Estimada que plotamos.

Bem, curtiu? Achou tranquilo essa coisa toda de Mestre Amador? Conta para gente! Essa parte 2 foi difícil de montar como escrever porque é bem técnica mesmo, mas como você já sabe, a gente está aqui para tirar qualquer dúvida e até mesmo se encontrar e explicar isso. Se ainda assim você quiser ver isso tudo na prática, não esquece, o Fun Track é o nosso programa de Capitão por 1 Dia e isso aí faz parte do que você faz na hora, mão na massa! #AssimQueAprendeDeVerdade 🙂

Bons ventos e até a parte 3! quando vamos verificar se chegamos no ponto Estimado e faremos a curva para Entrar na Marina da Glória!

#VemProMar!

 

 

Foto de Capa: Comandante do SV Delos, um veleiro Ketch que está dando a volta ao mundo, tem um canal no youtube e acabaram de passar pelo Brasil. Dá uma olha e segue eles, é super divertido! 🙂

compartilhe com outros marujos Facebook